Um instante não breve

marielfernanandes.asteriscos.blog

marielfernanandes.asteriscos.blogSomos mínimos, múltiplos, comuns. Entretanto, entre tantos, somos um. Instantes que caminham, assinam coisas, instantes famosos, orgulhosos de seus instantes. Inquietos e inquietantes, andamos repletos de nós mesmos, certos que existimos, olha o cartão de crédito, perceba o cpf, fechamos os olhos em prece e partilhamos uma dúvida cruel: se há Deus, por que tanto adeus entre a gente?

Basta um instante consciente e surgirá no exato momento milhões de instantâneos seguidores, adoradores de cabras, defumadores, sinais de cruz, orubás, bombas de gás, paraninfos, presidentes, vimos por meio dessa, temos um papa, mas é argentino. Somos instantes, estamos repentinos, conexos, conectados, calados e por um fio. Sentimos frio, um frio aterrorizante, um calafrio que é puro terror, uma dúvida que sem dúvida é um pavor: poderemos ter certeza de algo? Em caso de sim, diremos algo por você ou por mim? Em caso negativo, o que e a quem afirmaremos nossas breves verdades, nossas saudades e ostracismos irão para onde?

Instantes cretinos, instantes femininos, instantes febris. Por um momento rápido, um zapt, somos o condenado juiz, o enforcado das cartas, o feliz ou o infeliz. Há um ponto, entre o próximo e o distante,  que mistura origem e destino. Dessa fissão e nessa fissura, surge algo fundamental, alquímico, urgente: é quando o instante, num instante de coragem se transforma no que é sempre

Anúncios

Publicado por mariel

Desde 1959 tem sido assim

9 Comments

  1. Nossa, tens uma capacidade de sintetizar emoções que sempre me impressiona…

    Curtir

    Responder

    1. Você é uma pessoa gentil, item em falta. Super obrigado (mesmo) pelo comentário, muito vindo do que você é capaz de sentir.

      Curtir

      Responder

  2. É como se as tuas palavras tivessem sido escritas para mais do que significarem a junção do que dizem, mas também para ritmarem. Belo dito e belo ritmo.

    Curtir

    Responder

    1. Cara, então não estou só nesse mundão de meu Deus. Pra mim os textos têm ritmo, uma balada, um determinado andamento, procuro em todos que leio (os teus, incluso). A letra dessa melodia é o texto em si, pelo menos vejo assim. Super hiper mesmo de verdade e fato feliz por seu comentário.

      Curtir

      Responder

  3. nossa vida é uma poeira de instantes, não é? :)

    Curtir

    Responder

    1. Mas sabe que não vejo isso com nenhum peso de pessimismo, aquela coisa tipo “vai tudo acabar”, oh vida, oh, azar? Sinto que a gente precisa ser. E estar ligada a cada pedacinho dessa poeira de instantes que você, melhor que eu, definiu nossa passagem por essas bandas. PS: você já devia estar dormindo.

      Curtir

      Responder

      1. dormindo? esse é meu horário favorito. também não vejo com pessimismo não. vejo como poesia. PS: boa noite ;)

        Curtir

        Responder

        1. Boa noite, ontem. Bom dia agora, mas a oferta é válida pra quando você acordar.

          Curtir

          Responder

Estou adotando comentários. Deixe o seu aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s