Mariel Fernandes

Carta aberta ao Brazil

Vamos ao ponto. E o ponto é que você gosta de uma sacanagem. Viu? já pensou besteira. Viu? ficou vermelha, né pátria amada? Mas pensa nas vantagens que se abrem ao deixar a hipocrisia de lado, a falsa civilidade, o verniz da boa educação. Agora a MPB pode sair do armário e assumir que sua orientação musical é o sertanejo, que é bom  mesmo é rimar ú ú ú com thururú e concluir que todo mundo tem uma porção Claudia Leite, Calipso ou Alexandre Frota.

Imagem

A elite escreve coisas como “Tem uma pedra no meio do caminho, no meio do caminho tem uma pedra”. Que @#@##@  é essa? Pega a pedra e atira na vidraça do Bradesco em protesto contra o capitalismo selvagem, a selvageria capitalista, o avanço comunista, o aumento da malandragem e a diminuição dos esses nos final das frase. Depois, quem esse  Drumont pensa que é pra ficar colocando pedra no caminho da gente? Assume, Brazil, zil, zil, pelo menos aqui entre nós. Você é chegadinho no Alexandre Pires e seus 32 dentes, cada um deles patrocinado por um creme dental diferente.  O cara cantou pro Busch, o que explica a feroz invasão ao Afeganistão horas depois. Milton não, que é preto. Zizi Pozzy não, que é lésbica. Egberto Gismont não, que é músico. Quem sobrou pra homenagear o Papa? Claro, o Luan Santana. Pessoalmente, Brazil, acho que isso foi uma demonstração de ódio aos argentinos e ficou pouco sutil, o mundo notou e pior: Deus tava vendo e não deixou barato, basta ver a ótima saúde do Maluf. Mas zilzinho (posso te chamar de zilzinho?), nem tudo está perdido. O Felipão já declarou para nosso alívio que Elano, não. Fiquei aqui pensando, já que falamos em seleção, que os estádios padrão FiFa te fizeram mal. O escrete nacional (nossa, tô muuiiito velho: acabei chamar o time do Brasil de escrete e achei normal) ficou comportado, europeu, correto, ninguém espalita os dentes. Bom mesmo era ver o Sérginho Chulapa, que dava cascudos nos zaqueiros antes, durante e depois de fazer gols. Ou o Júnior Baiano , um muro preto com dentes, longos dentes. Mas enfim, Brazil, o tempo aperta e eu preciso ir. Agora tenho que adicionar aos deslocamentos o tempo dos protestos, o que dependendo do assunto pode levar horas. Falando nisso, surgiu uma ideia que prometo não contar ao governo. Eu sei como terminar com os passeatas sem ter melhorar a educação, o transporte, a saúde e os políticos. Isso daria muito trabalho e iria contra nossos princípios básicos, imagina se a gente começa a dar certo, minha nossa. Mas dizia que sei como terminar com as passeatas sem bombas de gás que o gás tá caro, sem balas de borracha que isso não apaga memórias nem desejos, sem pancada, que se pancada resolvesse bastaria colocar o Anderson Silva na presidência e pronto. Faz o seguinte: diz que vai ter blitz cidadã e que devem aparecer todos os que estão em condições de apontar teus desvios morais, Brasil. Aposto: só vai aparecer o Suplicy, ele com aquela cara de quem perdeu a identidade e não está entendendo nadinha do que anda acontecendo. Como se diz aqui, beijos no coração. Sim, estou formando um coraçãozinho com as mãos.

Anúncios

10 comentários sobre “Carta aberta ao Brazil”

Estou adotando comentários. Deixe o seu aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: