Não me representam

Imagem

Estão presos, alguns deles. Alguns daqueles que pediram à esperança que vencesse o medo. Tinham segredos entre eles, como diria Caetano em seus podres poderes. Alguns choram pela falta que farão, eu imploro que não façam falta, que possamos esquece-los, não prisioneiros políticos auto intitulados, mas ladrões de galinhas e o pior tipo de meliante que existe, o dos sonhos roubados. Das coisas tristes que fizeram. Dos risos que sepultaram. Das ameaçam que os mantiveram altivos, mesmo que mortos-vivos, o que mais quero é esquece-los, seja qual for a prisão que os condene ou não. Estão lá, ainda sem entender muito o que se passa, é a história fazendo daquelas biografias a sua própria traça. Me olhem nos olhos e lhes digo: a condenação é maior do que pensam. Quem merece prisão é bandido. O que cada um de vocês terá é a derrota amarga e diária de ser esquecido. 

Anúncios

Publicado por mariel

Desde 1959 tem sido assim

18 Comments

  1. Pra esses tais não há pior condenação. Sensacional Mariel!

    Curtir

    Responder

    1. Por mim, estão esquecidos. Cris, um big abraço pra você.

      Curtir

      Responder

  2. Muito bom! A jaula se torna pior quando se está sozinho. A pena de ser esquecido por todos é muito mais que merecida. Esquecido e abandonado, mas seus crimes estarão em nossas memórias para que não deixemos outros tomarem seus postos nesse crime organizado e descarado.

    Abraços,

    Pri Dálete

    Curtir

    Responder

    1. Super, hiper, big certa você. Aliás gostei mais do texto da do seu comentário do que do meu post em si. Tô sempre bisbilhotando seu blog, em busca de boas inspirações e estilo. Claro que encontro.

      Curtir

      Responder

      1. Imagina, seus posts são incríveis! E eu estou apenas no início, engatinhando na verdade rsrs. Fico lisonjeada!!! :D Muito obrigado pelo carinho. Acho seus posts muito inspiradores, gosto muito mesmo.

        Curtir

        Responder

        1. Pronto, você acabou de ser promovida à condição de amiga de infância. De qualquer modo, os elogios que fiz são merecidos de verdade. E agradeço pelos que recebi.

          Curtir

          Responder

          1. É uma honra receber essa promoção! :D Muito obrigado, fico muito feliz! Imagina, você merece.

            Curtir

            Responder

  3. Passei rápido ontem, ‘curti’ apenas, para voltar com mais tempo hoje…

    De pronto a imagem que usou foi o que me chamou a atenção. É que também usei esses personagens numa montagem que fiz para esse artigo: http://cadeiranteemprimeirasviagens.wordpress.com/2012/08/08/que-titulo-dariam-a-um-filme-do-julgamento-do-mensalao/
    O que para mim denota de também curtia gibis na infância :)

    Entendo o seu ponto de vista! Em querer esquecer esse triste quadro no cenário político recente e por um Partido que veio como esperança de mudar o Sistema.

    Mas o Sistema é muito forte, e não é só no Brasil. Creio que um grande passo aconteceu. Cabe a nós nos blogs não deixar que tenha sido o único.

    Curtir

    Responder

    1. Fui lá e li. Gostei mais da ilustração que você escolheu e do tema, os filmes de juri, que adoro. Os gibis da Disney são ótimos e entre todos os personagens o meu preferido era o mancha negra, vulgo “o mancha”. Da turma do Maurício, o Maluco é o máximo. Gosto do Asterix e da Mafalda, além das Cobras do Veríssimo. Li Fantasma até enjoar muito. E torcia, como faço agora para que a justiça abra as asas sobre todos nós. Temos muitos passos pela frente. É como se aprende a caminhar. Super quarta pra ti.

      Curtir

      Responder

  4. Acho que o problema é exatamente o fato de que esquecemos. Esquecemos rápido demais. Tão rápido que Collor é senador. Tão rápido que Garotinho é o mais cotado pra ser governador do Rio de Janeiro. Nossa memória é curta e isso acaba se voltando contra nós.

    Curtir

    Responder

    1. Nossa, Tayná, sabe que pra mim o esquecimento de todos seria uma cruel pena. Esquecer no sentido de não fazer diferença a existência daquela figura, algo que seria insuportável para alguém como eu. Mas não me toquei que o esquecimento pode ser uma anistia como você bem observa pelos exemplos que traz. Bem visto, como sempre: que a gente os esqueça. Mas que não caiam no esquecimento que zera o mal feito.

      Curtir

      Responder

  5. Seu texto me representa! O que me deixou atônita foi que os jornais pelo mundo deram a entender que o brasileiro curtia o feriada indiferente às prisões, aos acontecimentos políticos. Somos vistos como uns bocós! E deve haver motivo pra isso!
    Abraço

    Curtir

    Responder

    1. Mas sabe que achei um pouco isso também, uma certa indiferença, como se nada estivesse acontecendo? Mas penso que as coisas acontecem no seu tempo. Amadurecer como país é algo exige paciência e, às vezes, alguma palmada. Super semana, promete? Vou acompanhar.

      Curtir

      Responder

      1. No país do futuro, tudo é mesmo a longo prazo. Super semana! Que venga el toro (pero que sea en bifes)!
        Abraço

        Curtir

        Responder

        1. Em bifes bem passados ou, no máximo, ao ponto. De mal passados chegam os personagens a quem não nos referimos.

          Curtir

          Responder

  6. Mariel, muito oportuna essa sua postagem. Muito bem colocado o “castigo” do esquecimento senão o barco vira e acabam virando heróis, kkk!
    Assino embaixo dessa sua postagem. Valeu!
    Um abraço,
    Manoel

    Curtir

    Responder

    1. Opa. Eles não representam o Brasil ou, pelo menos, não me representam como brasileiro. Super semana, chefia.

      Curtir

      Responder

Estou adotando comentários. Deixe o seu aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s