O avião está caindo, mas a paisagem é maravilhosa

Imagem

Silêncio, alguns dos nossos se perderam.  Estavam aqui agora mesmo, falavam nossa lingua, riam conosco de piadas que entendíamos, compreendíamos gestos comuns e éramos tantos, todos, um. Silêncio, vivemos um tempo noturno. Nós, que já enfrentamos coturnos e fardas altas horas da madrugada, precisamos impedir a turma do tudo ou nada. A que transforma ladrão em prisioneiro, roubo em companheiro e que contrata incendiário como bombeiro. Estão por toda parte essa gente. Se sentem cada dia mais à vontade, têm argumentos razoáveis e expõem números, crescimentos, estatísticas. Repetem frases místicas como jamais perder a ternura, mesmo tendo que apoiar ditaduras. Que os deuses nos protejam, que pelo menos nos vejam e nos salvem de enchentes, da falta de água, do inverno rigoroso, do verão arrasador, do prazer, da dor, da copa, da falta de sopa, da crise do pão. Os comedores da esperança têm uma fome que impressiona. Nos olham em 3D com seus óculos escurecidos e seu apetite enfurecido é multinacional. Mas não nos venceram antes, não venceram hoje e não vencerão depois. Mesmo que seja preciso enfrentar os todos os textos do Bial, a programação global, o Gugú, os programas religiosos, a reprise dos trapalhões, o super cine, as ilusões, não importa. Ainda vamos aprender (ainda que da forma mais dura), que o Brasil não é só um PIB, a soma das coisas que somos capazes de produzir. Precisamos compreender que somos a soma das coisas que não queremos mais, para sempre ou para nunca mais. Que fomos, somos e seremos as escolhas que fazemos, as pessoas que elegemos, tudo o que sonhamos e o que somos capazes de despertar. Talvez a gente esteja à deriva, andando em círculos, procurando à esmo. Mas não esqueça: a vida reserva as melhores surpresas para cada pessoa e cada povo que não abre mão de si mesmo.

Anúncios

Publicado por mariel

Desde 1959 tem sido assim

10 Comments

  1. Acho que não foram só alguns, mas os sobreviventes hão de encontrar o caminho. Gr. Bj.!

    Curtir

    Responder

    1. Tenho a maior fé nisso, Cris. Espero que sejamos do time que sobreviveu para mudar a história. Grande beijo também

      Curtir

      Responder

  2. Michele Viviane Vasconcelos 22 de janeiro de 2014 às 11:44 AM

    Estava agora a pouco numa discussão no face, com indignados, falando da urna eletrônica… e ai leio teu texto. Perfeito. Como disse entre outras coisas: “precisamos impedir a turma do tudo ou nada” e “a vida reserva as melhores surpresas para cada pessoa e cada povo que não abre mão de si mesmo”. Um grande abraço Mariel!

    Curtir

    Responder

    1. Dos face ativistas, confesso, tenho preguiça. Mas quando alguém com o teu calilbre gosta, é dia ganho. Vamos combinar assim: não abriremos mão de nós mesmos, combinado? Abraço de urso pra ti!

      Curtir

      Responder

  3. Ai ai, e o que mais ouvimos aqui do outro lado do Atlântico é que Brasileiro é o mais é pacífico, receptivo e festeiro que existe…
    Agora me diz tem como argumentar?
    Beijo a ti querido Mariel

    Curtir

    Responder

    1. Ah, tem isso de hospitaleiro/festeiro/gangaceiro, e (como diria Rita Lee), orra, meu. Beijo pra ti também. Não suma!

      Curtir

      Responder

  4. Mariel arrasou no lirismo com que desenhou nossa situação. Desculpe a expressão mas não consigo pensar em outra: Fodidos mas bonitos na fita. O povo apanha, sofre mas não perde essa beleza nata. Que possamos um dia aprender a fazer escolhas. Antes que o avião caia de vez.

    Curtir

    Responder

    1. Roseli, acho que você tem toda razão. Espero que o avião não caia, mulher: estamos dentro, lembra?

      Curtir

      Responder

  5. Quase ouço aqui uma canção:

    Eh, ôô, vida de gado
    Povo marcado, ê
    Povo feliz…

    e repito sempre nas conversas que o brasileiro não sabe a força que tem.
    Pagamos todos.
    Belo texto, como sempre.

    Curtir

    Responder

    1. Mariana, é verdade. A música (acho que é do Zé Ramalho, né?) vai bem com essa conversa. Não sabemos mesmo. Mas vamos ter que aprender sobre a nossa força.

      Curtir

      Responder

Estou adotando comentários. Deixe o seu aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s