M(eu) módulo lunar

mariel fernandes.blog.sempre.crônica

Olhei a alma do mundo surgindo. Então vi, de coração partido, meu coração partindo, mas ainda assim sorri. Não sabia o que viveria, apenas vivi, um dia depois de outro dia.

Nesse tempo onde tudo passa menos as horas, fui meu barco e o porto de onde posso olhar o sol se opondo, se subtraindo, indo, renunciando à luz que possui para embriagar-se em noites onde nunca fui.

Minha saudade anda de bicicleta, é uma atleta que não se importa se tudo se contrai e o corpo dói. Não vivo ali. Vivo no que vivi. Amanheço no amor que pari. Anoitecendo, me refaço e conquisto luas e seus mares da tranquilidade. É um pequeno passo para mim. E um grande abraço para minha humanidade.

55 comentários

  1. Como é bom chegar aqui e ler suas linhas e me ver em movimento dentro do que é palavra e ao mesmo tempo é vida.. Fiquei dentro do sossego do cão e percebi que de fato, as horas não passam, mas a gente sim.

    bacio

    Curtir

  2. Muito lindo isso, ainda que as saudades neste passeio de bicicleta deixe a alma dolorida pelo que se viveu. Beijos

    Curtir

  3. Novo layout, Mariel? Show! E o passar do tempo deste cão? Sua serenidade e humildade me enterneceram. Obrigada. PS: Quando puder, leia algo de Vicente Aleixandre sobre cães.

    Curtir

    1. Novíssimo, novíssimo, zerinho. É um cão chileno (há dezenas deles nas ruas), maravilha de cena, não? Vou ler, claro. Depois conto. Valeu por ter vindo, é sempre sempre sempre muito bom a tua visita.

      Curtido por 1 pessoa

  4. Simplesmente lindo, Mariel… envolve a gente desde a primeira palavra até a despedida, que é quando voltamos ao começo, por não querermos partir…
    Beijo, moço das letras bonitas!

    Curtir

  5. Em primeiro lugar, adorei o novo visual do blog. Ficou show! Agora, suas andanças de bicicleta pela saudade tocou fundo aqui amigo! Coisa boa de se ler e de se sentir. Parabéns por mais um belo texto e por nos proporcionar momentos de sentir profundo e verdadeiro. Sempre bom parar aqui em seu porto! Bj

    Curtir

    1. Podia, você pode tudo, Clau. Mas se conheço uma coisa sobre tristezas e alegrias é isso: elas passam. E já estou aqui na torcida para que o teu ciclo alegre comece de uma vez. É uma ordem, hum?

      Curtido por 1 pessoa

  6. “Minha alma anda de bicicleta”… “Amanheço no amor que pari”…”um grande abraço para minha humanidade”… em “M (eu) módulo lunar… cheio de vários belos sentidos. Somos todos mesmo os pequenos passos, quando bem dados, quando bem vividos, com serenidade.
    Como sempre, Mariel, texto seu irretocavel e tocante! Um grande abraço!

    Curtir

  7. Corrigindo, blog rs isso que dá digitar rápido e dar enter… preciso de um módulo lunar, pra mais serenidade rs abs

    Curtido por 1 pessoa

  8. Um abraço apertado muitas vezes é tudo, afinal não precisamos muito nesse mundo. Somos simples, sem carência de atenção, mas o abraço, sim esse nos toca o coração. Abraço Mariel!

    Curtir

  9. Amei o layout novo! Parabéns. O poema toca fundo na alma. Tem um versículo na Bíblia que diz que o choro pode durar uma noite mas a alegria vem pela manhã. Você conseguiu poetizar. Beijocas!!!

    Curtir

    1. Você gostou? Então fiz o certo com a troca. Na verdade, eu fui mexer lá e tudo sumiu, foi um coiso que só vendo. A alegria vem sempre, principalmente lendo coisas legais como a Bíblia. Fica bem!

      Curtido por 1 pessoa

  10. Mariel,
    Há tanto sentir, tanta emoção neste seu texto.
    Falou-me muito, em particular “Minha saudade anda de bicicleta…” Leva-me onde pedalo e não me larga antes de lá chegar…
    Parabéns por mais um texto marcante!

    P.S.: Gosto muito do novo visual do seu cantinho!

    Curtir

    1. Gostou? Que bom, bom, bom. Lá em casa gostaram um pouco, com ressalvas para o fundo. Teus comentários são sempre feitos com um filtro que te é característico, a bondade. Recebe o meu abraço, tá?

      Curtido por 1 pessoa

  11. Mas que lindo… É por estas coisas que amo ler e que acho que vale a pena ler. Poder apreciar textos destes é uma alegria para qualquer leitor. O seu modo de usar as palavras, a delicadeza com a qual se expressa, não tem comparação. Muitos parabéns.

    Curtir

    1. Raquel, o que dá pra dizer depois de uma gentileza assim? Já sei: escrever tem esse bônus extra. Faz com que a gente amigos, essas almas boas que colocam alegria no que descrevemos. Valeu!

      Curtido por 1 pessoa

  12. Gostaria de expressar todos os sentimentos que sinto ao ler suas palavras, mas não posso, não é possível. Então irei resumir, dizendo a ti que eu simplesmente me sinto abraçada quado venho aqui, suas palavras são tão proximas do que sinto, que me encontro neste espaço. Querido poeta, aplausos de pé para ti.
    Um forte abraço no seu coração.

    Carol

    Curtir

    1. Carol, sinta-se abraçada sempre. Quando acho que algo que vivi, pensei (por ter vivido) ou observei pela vida à fora merece ser compartilhado, faço isso. Eu descrevo, essa é a intenção. E então surge gente como você, capaz de ver nessas coisas poesia, ou alguma inspiração para a vida ou um bom modo de se passar o tempo. Dito isso, reconheço a ti como um abraço necessário pra mim.
      Mariel

      Curtir

Os comentários estão fechados.