Tarsila do Amaral

Manhãs ou fins de tarde, somos partes. Formamos imagens, pedaços soltos, choros em festas estranhas, dança de pijama, transitamos entre alardes, somos partes. Pontos entrelaçados, estamos em cada quadrado, nos montamos, um por todos e todos do outro lado. Moldamos homens de Vênus, mulheres de Marte, somos partes. Trazemos a pessoa amada, trançamos pernas, olhamos fundo, sentimos muito e algumas algumas vezes citamos Sartre, somos partes. Assinamos peças, ensaiamos mitos, nos olhamos dentro, aprendemos a dança da chuva e que a vida é fogo que arde, somos partes. Somos passageiros, nos vemos de passagem, jogamos sinuca, nos confessamos e rimos porque alguns encontros alegram. Ou porque amores são amizades com arte, só precisam de um minuto para que fiquem à vontade, para que vivam bem-vindos, para que façam parte.

Autor: mariel

" Não quero viver comigo tempos mortos ". Essa tal de Simone, ela não é uma coisa?

2 comentários em “Tarsila do Amaral”

Os comentários estão encerrados.