Costura

O que mais atrai nela, me pergunto. Penso nas nuances e curvas, as sugestões, as delicadezas, a afirmação, a beleza. Não é melancólica, nem tem alegria em excesso, apenas chega e chegando, fica. Bica, pergunta, se apresenta e vem. Quem a recebe, bebe de outra bebida, nada em outras águas, lembra de novas vidas, tece sua própria moda. Ela é “A Linha e o Linho”, algo que Deus soprou pra Gil, que sentiu que ali o encontro do lindo com o simples. O arranjo de sopros e cordas é uma delicadeza só. Quem puder, ouça o poema de mãos dadas, nem que seja consigo mesmo. O presente de hoje é ela, “A Linho e o Linho”, cantada em um especial que reuniu o próprio, Caetano e Ivete.

Autor: mariel

" Não quero viver comigo tempos mortos ". Essa tal de Simone, ela não é uma coisa?

2 comentários em “Costura”

  1. Não estou falando que isso aqui está ficando bom demais? Amo essa música!
    O que mais me atrai nela é a entrega!
    Bah! Tri legal tudo aqui!

    Curtir

    1. Querida você, não canso de dizer e de me emocionar com tuas vindas, queria que você soubesse. A música (e o músico) são geniais.

      Curtir

Os comentários estão encerrados.