Bebo desse dia

Ganhei Tribalistas de presente, uma canção saltitante, dessas que a gente ouve e se apaixona, ou continua apaixonado, o que será sempre o meu caso. Marisa tem uma coisa na voz que não carece de entendimento. É como se fosse possível decifrar o som da pureza. Antunes é Antunes, um gênio que brinca com o tom das palavras, até que fiquem inocentes e digam a que vieram. E vieram azular um dia tão chuvoso quanto ventante. Um sábado comemorado com a lembrança que o grão do amor germina, vai e volta, acorda e sorri o contentamento do momento do entendimento.

“A Terra é azul”, declarou o primeiro astronauta que a viu de longe, enfeitada de encantamento. O que ele não sabia é que o tempo também é. Hoje foi um sábado azul. O último sábado de um longo ciclo. O primeiro de um novo que começa em breve. Entre eles, o ponto zero, o big bang, a festança de um certo dia, o dia certo onde tudo começou.

O presente de hoje é Enluarada, cantada em noite de alma cheia e que você escuta aqui

Autor: mariel

" Não quero viver comigo tempos mortos ". Essa tal de Simone, ela não é uma coisa?

19 comentários em “Bebo desse dia”

  1. Estiveram aqui, mas num dia de semana e na capital. Não dava p mim. Não venderam todos os ingressos, tb pudera os brasileiros q aqui estão são do grupo q arte e cultura não é prioridade. Desculpa, p dizer a verdade p eles, não tem importância.
    Espero q passe mesmo.

    Curtir

    1. Se desculpar por dizer a verdade? Não faça isso. Sua percepção é real e espero que minha esperança também seja: vai passar.

      Curtir

  2. Boa noite amigo! Que boa ideia passar por aqui antes de me deitar e descansar. Tribalistas é tudo de bom e concordo com você, a voz de Marisa é algo único. Contudo, a canção que você nos presenteou, é o melhor presente para fechar a noite com chave de ouro. Ótima semana!

    Curtir

  3. Enluarada é de ouvir rezando!

    Minha mãe fazia compotas de frutas. No cerrado, há uma frutinha – mínima – chamada Murici e era preciso mais de cem frutinhas para fazer a compota.
    O sabor do queijo dava a impressão de que a gente comia queijadinha e aquele sabor ainda hoje mexe com minha saudade.
    Tribalista é isso em mim. Seu espaço é isso em mim.
    Venho aqui como se fosse comer compota de murici.

    Curtir

Os comentários estão encerrados.