Plural no singular

Que a alegria te alcance em sua plena forma e cante algo de ninar. Em silêncio, entre, abaixo, acima e ao lado, o que existe de lindo vai serenar o tempo das esperas, a terra seca e reger os rios flutuantes em tua direção. Guarde o triste no baú dos esquecimentos e perceba: estás naquele momento infinito, o instante eterno em que a noite vai descansar e o dia dá por iniciado um acústico de Deus. Toma um abraço, bebe do simples e espalha o inesquecível. Expressa tua arte, conte tuas vontades, enxerga onde ninguém mais vê. É assim que a vida sorri pra você.

“Smile”, de Chaplin é o meu presente de hoje, um dia depois que cheguei pra derrubar as bancas. Quem canta? Ninguém mais, ninguém menos do que Nat King Cole, a voz que Deus colocou no portfólio pessoal.

Já disse hoje?

Autor: mariel

" Não quero viver comigo tempos mortos ". Essa tal de Simone, ela não é uma coisa?

13 comentários em “Plural no singular”

  1. Como bem diz o provérbio “um sorriso vale mil palavras”…seja dado ou recebido!
    Esse foi recebido nos meandros das palavras!
    Desejo um “sorridente” fim-de-semana!

    Curtir

  2. Singular? Plural? Isso me leva para a minha editora favorita.
    “o que existe de lindo vai serenar o tempo das esperas”…
    Sempre!

    Curtido por 1 pessoa

Os comentários estão encerrados.