Vamos longe

R1 em plena ação

Desde que lembro de mim mesmo, felicidade e bicicleta andam juntas, são palavras boas como doce de leite e inseparáveis como banho de rio, ainda que tenha perdido a minha primeira justamente por isso. Já percorri trechos imensos e está tudo ali, a uma memória de distância. O pedregulho, o tombo feio, o asfalto lisinho, o deserto, o sal, o sol, a lomba, o ataque, o vento e o tempo que não importa. Bicicleta é uma aresta, um portal em movimento, é o momento inapelável em que se vence a curva, aponta na reta e a cabeça levanta, procurando o incentivo tremulante para mais uma volta.

Autor: mariel

" Não quero viver comigo tempos mortos ". Essa tal de Simone, ela não é uma coisa?

6 comentários em “Vamos longe”

  1. Oh inveja dos que pedalam bonito feito você! Sempre tive duas pernas esquerdas e um equilíbrio de bêbado(risos).
    Mas eu coloquei como meta: até os 60 hei de aprender a andar nem que seja de triciclo. Quero muito experimentar essa tal de liberdade.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Ando diariamente e, se puder, não uso o carro. Minha relação com bicicletas é de total divertimento, superação e afeto. Liberdade vem no combo.

      Curtir

  2. Você já conhece minha história sobre elas… Para mim, é sinônimo de vontade apenas…

    Curtir

    1. Mas tem que aprender, Mariana. É fácil, a habilidade vem rapidinho. Faço isso há décadas, não há espaço para arrependimentos. Tenho certeza de que vc vai gostar, experimenta!

      Curtido por 1 pessoa

Os comentários estão encerrados.