Mariel Fernandes

Vistas do meu Ponto

Habite-se

A foto é do Helmut Jungclaus, um alemão bom de click. Me chamou atenção a linda janela azul, o que sugere que as portas talvez também possam ser. Os prendedores (duas caras de homenzinhos) impedem movimentos mais bruscos em caso de vento, uma providência essencial. Quando criança, era comum ver os “soldadinhos de persianas”, condenados a impedir com suas cabeças fortes e corpos inexistentes que algo de movimentasse, se tornando parte da testa de alguém. Acontece que abaixávamos os tais soldados justamente com esse intuito, até que um acertou o Guto em pleno ato de sabotagem. O galo levantou na hora e o cinto cantou depois. Agora, vejo janelas e portas e aprendi que certas casas são indestrutíveis justamente porque vivem em estado permanente de construção. Ganham vida, alaridos, chás, muitos sussurros, pão quentinho, carinho, segredos, arestas, toques, encaixes, bichinhos, ruídos, sotãos, porões, quintais, estalos, cantinhos, visitas, amigos, solavancos, estações e com elas o tempo. Se ainda assim forem casas, se o caminhar assimétrico da existência permanecer, receberão almas que se amam, afestos, gestos e todo tipo de carinho. Foi essa a canção que ouvi, a do amor casa. Abre a porta, deixa a cortina esvoaçante, está tudo no lugar.

Anúncios

21 Responses to “Habite-se”

  1. KAMBAMI

    Fernando também tempos atrás havia postado uma bela foto de janela de cada antiga e eu disse a ele que estas casas muitas vezes tornam-se egrégoras e criam vida nas mãos de gerações ou mesmo de novas pessoas, elas de fato falam, contam uma história indestrutível e viveram e ainda viveram vidas inteiras participando das alegrias, tristeza e do intimo de muitos seres viventes. Eu consigo sentir e ouvir muitas vezes as histórias contadas por elas, acredite. ;-)

    Curtir

    Responder
    • mariel

      Eu acredito em quem escuta de tudo, inclusive as casas e suas histórias. Aliás, creio especialmente em gente que declara isso, mesmo sob o perigo de ser olhado assim assim. Conte esses casos, escreva sobre eles, se posso sugerir. Você vai ver que aos ouvidores sinceros só falta mesmo é alguém que dê plateias aos seus causos. Eu estou aqui, pronto pra ouvir.

      Curtir

      Responder
  2. Mariana Gouveia

    Passo sempre por uma rua antiga daqui onde esses soldadinhos chamam atenção. Volta e meia vejo um senhor debruçado nela. A janela não é azul, mas sua postagem me levou para aquela rua novamente.
    O habitar é essencial na vida… Abraço, meu amigo!

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
    • mariel

      Começando pelo abraço, que devolvi feliz da vida. Segundo: toda janela é azul. Finalmente, que bom vc por aqui

      Curtir

      Responder
  3. mauroms

    Pois é meu amigo, tenho três janelas com esses soldadinhos segurando-as. E quase me desfiz das janelas e dos homenzinhos, mas não deixaram, e protegem os vidros da minha casa da praia até hoje.

    Curtir

    Responder

Estou adotando comentários. Deixe o seu aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: