Sobre ele, dizem que nasceu no campo. Solto, livre, balançante, um sonhante de passagem, uma paisagem, uma canção criança. Falam por aí, entre assobios e olhares que se cruzam sorrindo, que foi nada menos que o próprio amor assina sua concepção espontânea, como se a vida simplificasse a si mesma, precisando apenas disso, algo entre o simples e o comum, para te entregar a existência do amor. Algo que cuja beleza do nome -Alecrim- parece invocar mágicos e suas poções encantadoras. Nasceu no campo porque sim, mesmo sem ser semeado. Foi o amor que te fez assim, azulzim, uma a flor do campo que chama Alecrim.

Anúncios

5 respostas para ‘Dourado

Estou adotando comentários. Deixe o seu aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.