Pequeno

O dedo ainda dói, uma chatice escrever com ele doendo. Principalmente se há (dor) que acentuar algo como é (dor). Ou talvez seja esse pequeno espaço onde me espreguiço de mim, um pouco sem assunto, um tanto sem hora, matutando, cozinhando ideias, tentando ver o melhor caminho, dizem que a melhor parte mesmo é o caminhar. Concordo com quem pensa assim. Então afofo o travesseiro e ligo para Morpheu vir me buscar. Dorme bem e se puder se enrosca aqui e ouviremos juntos o Pequeno Príncipe.

Deixe uma resposta