Click

Há Marte em mim, tua luz me alcança
e percebo, enfim, tua doce dança.
Há Marte em mim, posso ver da janela
que sorri pra mim, nada nos separa.

Essa estrofe é de uma canção bonita, ritmada no compasso de quem espera, sabe que vai esperar por um longo tempo e, ainda assim, sente o que sente e confia nisso. Não se trata de amor pelo amor, não é certeza de encontro, falamos de uma constatação. Não importa, o tamanho da viagem ou se essa chegará aos termos desejados. Ao final, não há ponto de chegada, apenas o que fomos capazes de fazer ao longo do caminho.

15 comentários

Estou adotando comentários. Deixe o seu aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.