Click

Há Marte em mim, tua luz me alcança
e percebo, enfim, tua doce dança.
Há Marte em mim, posso ver da janela
que sorri pra mim, nada nos separa.

Essa estrofe é de uma canção bonita, ritmada no compasso de quem espera, sabe que vai esperar por um longo tempo e, ainda assim, sente o que sente e confia nisso. Não se trata de amor pelo amor, não é certeza de encontro, falamos de uma constatação. Não importa, o tamanho da viagem ou se essa chegará aos termos desejados. Ao final, não há ponto de chegada, apenas o que fomos capazes de fazer ao longo do caminho.

Publicado por

Mariel

Vale o que está escrito

15 comentários em “Click”

      1. Tu não existe! Ah, temos uma lembrança em comum no Facebook hoje… Acho que tu nem viu na época. Vai lá!

        Curtido por 1 pessoa

Os comentários estão encerrados.