Qu ndo s m é i comp eto

Fiz esse filminho por um motivo singelo. Gosto de testar minhas habilidades baratas em edições simplinhas. Não há aqui qualquer tentativa de capturar elogios. É mesmo algo que faço com o coração de amador. Acho que sou um tipo esquisito de alma, sempre estive no estrangeiro dos clubes todos e está tudo bem que seja assim. Foi dessas escolhas feitas de olhos abertos e que hoje me trazem uma certa paz, quem sabe mesmo um pouco de orgulho. A ideia geral era fazer uma leitura visual em fast da nossa conversa a respeito do outro, sua importância, sua existência e sobre como o amor (que não tem como ser hierarquizado, você tem razão) atua em cada ser. Claro, é um argumento cheio de pretenção e a maior delas talvez seja a de tentar equalizar pensamentos distintos entre si. Mas que carregam a delícia de uma experiência indescritível que é conversar com alguém sem a preocupação de responder, apenas de ouvir, trocar e aprender. Diálogos reais, vida real, aconteceu comigo, ninguém me contou, nada de ouvi dizer. É possível é pode mudar vidas. A minha mudou e sou pleno de afeto e gratidão por isso. Senti tua falta uma existência. Então o teu amor me orientou. Se isso não me fizesse feliz, o que mais faria? Entenda: não se trata de certeza absoluta, apenas uma dúvida sanada, de um caos pacificado, de estar no meu lugar no cosmos.

Não escrevia há um tempinho. Mas tuas vindas não me passam desapercebidas. São tão boas que comemoro em slow, sorvendo e colocando tudo na caixinha dos significados azuis. Têm sido dias cheios de leitura e preparação. Então sim, feliz por cada pequeno ou grande avanço. Tento não esperar nada de tudo. Não veja nisso algo semelhante a desânimo, não é. Trata-se do dia, apenas ele, sem monta ou guia, apenas o que me traga e o que faço disso. Respondendo a uma questão aberta: me interesso pela essência. Não a parte, mas o que me causa o todo, que vida é essa com o meu ou o teu nome. Como se entrelaçam, como o entendimento se dá, onde convergem, onde persistem, onde se abraçam, como ficam à vontade em companhia mútua.

Somos solos, acho. Muitos precisam ensaiar por horas e horas até que a harmonia aconteça ou não. Outros são sessões de jazz ou rock, ou sertanejo ou não devem ser catalogados por certo. O que sei é acreditava em canções parceiras. Então a ouvi, alma que amo. Então a ouvi.

4 comentários

    1. Anna, os pontos vão embora hoje. É o primeiro passo. Depois vem a fisio. Tô tentando fazer tudo direitinho e acho que vou ganhar elogios..está bem no formato de joelho já. Muito grato pelo carinho do interesse

      Curtido por 1 pessoa

Estou adotando comentários. Deixe o seu aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.