Leio

Está nas entrelinhas, nas capas e títulos. Os argumentos, o caráter dos personagens, os tipos, os caracteres. Leio nas estrelinhas, nas capitulares dos capítulos, nas falas subterrâneas, nas histórias paralelas, nos escritos trançados, nos atos e textos justificados. Fotos no meio. Às vezes, notícias de longe e manchetes de velhos jornais. Tratados sobre a inexistência. A história linda. A moça amada. Jorge Amado. Cecília. Elena. Mil Léguas. Por Quem os Sinos, Menino do Pequeno Príncipe. O Principio de Tudo. Mil e Uma. Isabel Allende. Um Lugar Chamado Distante. Fulano cuja mãe e sobrenome.

Há tanto carbono texto, tantos contextos e letras caixa. Frases em Neon, tipologias, tipos estranhos, datilografias, digitação. Há sentenças por todos os lados e eu vejo você em reticências e pontos exclamados, poemas mancos, tradução simultânea, escritos, helogrifos, semântica, prelos, amarelos, elos e saudade. ***

6 comentários

Estou adotando comentários. Deixe o seu aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.