Sem devoluções

Um cachorro uiva. A casa range. Um sinal se ilumina. O vivido não aceita devoluções. Azul na janela. O infinito diário. O bem lido. O bem dito. O bem feito. Tem um barulho lá fora, são os desejos jogando pedrinhas na vidraça. A canção ecoa. A alma range. A saudade chora. Chove dentro de mim agora, que tudo faz falta. Sinto muito. Sento muito. Suo muito. Sou cada dia que me dói. ***

Publicado por

Mariel

Vale o que está escrito

2 comentários em “Sem devoluções”

Estou adotando comentários. Deixe o seu aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.