1

Um segundo a mais e o eterno se faz.

É um micro instante feito de um momento mínimo, o tempo inteiro ao contrário.  

Então não há o que pare o segundo em sua altura, nem o significado que traz, no tempo do sempre que dura. 

Não há visão mais reta do que a da alma, quando singra no olhar do outro. 

É um segundo cavando no tempo, cavocando, cavalgando, carpindo, indo, medindo demarcando a terra do olho que não lhe é alheio, mas um pedaço do que sabe em si, vendo-se. 

Basta um segundo para saber o signo, o designío, o escrutínio, o sabor do vinho, a marca da moto do vizinho. 

Não é preciso mais do que isso. É impreciso mais do que isso, um segundo. Um triz, um zapt, um vupt, um zum e estamos conversados. Ditos, tatuados, vindos, nutridos, olhados, curados, um segundo e basta para que tudo mais se queira. Esqueirados, lado a lado, cansados, feitos de ânimas, cheios de cãibras, vontades, involuntariedades, mesclas, um ora sim, outro hora não, uma oração.

Um segundo é a coisas mais duradoura de tudo que vejo.    

***

Publicado por

Mariel

Vale o que está escrito

Estou adotando comentários. Deixe o seu aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.