Pick

Qualquer passeio pode ser feito ou adiado. É a possibilidade de realizá-lo, o desejo de efetivar o evento, o plano de o colocar em andamento ao lado de quem desejamos. Esse é o sumo de um picnic. Sua espera é um dos ingredientes. Sua existência, motivo de alegria. Fique à vontade e viva com gosto.

Dois

São seres vindos de lugares distantes, muito depois de um tempo chamando antes. São forças inexplicáveis, que se entendem diversas e se fazem conversa. Chegou bem?, se perguntam. O que viu hoje que nada faria mais valer o dia em sua passagem?, se querem saber e se fazem diferença. Estão entre, na contra ou a favor. Entre si, se amam, entram em túneis, portais e pontes que constroem para a felicidade mútua e para a glória do amor em sua pureza.

PS. Estou feliz por mais um motivo: esse é o meu post número 500. Grato de alma pela companhia. Não poderia estar mais honrado, nem me sentir mais amadou ou estar mais feliz.

Passarinho

Tic, tic, tic. Barrigudinho, tic, tic, tic. Repara no dia de sol, repara. Não é dia de voar, tic, tic, tic. Pescoço se mexe com a perninha fina. É dia de aproveitar e tic, tic, tic, passar diante de ti na grama. Tic, tic, tic. Para o almoço, vem a linda passarinha. Como isso não é um treinamento, venha, linda passarinha. Como se você possível vir ou te ver de outra forma.

Bilhetinho

Do que se alimenta um dia azul, desejo que envio toda Santa manhã? De preguiça, de falta de pressa, de corpo lento, de vontade de ficar mais um pouco. Silêncios fazem parte da receita. Se for possível, é bom não estar atrasado pra nada. Atrasos atropelam o processo, cobram banhos rápidos, uma agitação maluca, como se fosse possível recuperar tempos idos. Não é. Você tropeça em chinelo, esquece a chave em lugares misteriosos, corre o risco de remela, ah não. Desejo dia s m atraso, com acesso fácil, vagas disponíveis, divertimento, prazeres repetidos, uma fruta, abraço fácil, nada de vozes autoritárias, zero de frio, lembrança o tempo todo, ideias lúcidas, muita música. Que o dia não consiga ficar no bilhete e que nesse flerte com o amor, pleno de segurança e prazer, afeto, encontro e leveza. Olha que dia embrulhado pra presente. Aproveite e deixa a alegria entrar.

Boa noite, por de sol

Drummond, sobre o por de sol, dizia assim: “como Deus escreve bem”. Os gaúchos afirmam que o por de sol mais lindo de todo o planeta acontece no Rio Guaíba, ao lado do Gigante da Beira Rio, estádio do Inter. Tenho uma amiga que mora na Grécia. Ela afirma que o fenômeno por lá não tem concorrência no mundo. Há um ritual na África em homenagem ao que os locais chamam de o inigualável por de sol de toda a Terra. Drummond, caso Deus não exista, pode ter errado a respeito da autoria. Se Ele existe, escrever de um modo perfeito é Sua obrigação. Sobrariam, então, os gaúchos, os gregos, os africanos e qualquer pessoa, grupo ou nação que reclame para si a posse da beleza ímpar do seu por de sol. Estão todos errados. O maior, o mais supimpa, o inesquecível, o absoluto, o maioral, o bonitão, o grande, o insuperável, o bam bam bam, o por de sol que até um por de sol gostaria de vivenciar, o mais lindo de todos é ao lado de quem você ama.

Dia dos Mascarados

E se dois desconhecidos mascarados se encontrassem na praça da estrela? Hoje, assim, por acaso. Se estivessem lá, entre 4 e 6, se reconheceriam? Haveria mesuras ou risos? Ou passariam um pelo outro, lado a lado aproveitando o sol e o azul? Se falariam amenidades? E se fossem feitos um para o o outro, tipo artesanato, à mão, no capricho de um deus costureira ou artista, se veriam? E se fossem agentes secretos, ou médicos ou serem de conversas incompletas, se completariam em 10 minutos sentados na grama, a uma distância prudente? Isso não é um treinamento, pensariam. Talvez não possam ir, mas que ideia boa.