Mariel Fernandes

Vistas do meu Ponto

Eco

Anúncios

Portal

Em portais não existem enigmas, só revelações

Portais não são lugares, nem precisam de espaço para existir. Vivem no hiato contraditório dos contratos e habitam na contramão dos juramentos. Não sei se pode ser acessado por uma pessoa apenas. Então imagino que tenham sido concebidos para receber seres em seu momento mais pleno. Aos pares, conectados, duas por vez, duplas em consonância, almas ensolaradas de si mesmas e se aquecendo mutuamente. Assim, em um ambiente onde amor e crença dançam sua dança, a vida se veste de encontro, inspirando tudo que esteja pronto para se tornar acontecimento.

O meu portal de estimação é quando vens. Tua chegada me mantém feliz, surfando na saudade. Feliz e de azul. Feliz e com o aroma de terra molhada: fico feliz até o nariz. Decoro cada dito, o que não é difícil: você fala quase nada e eu, você sabe, sou das palavras. De qualquer forma, renasço e renasces. Completamos nossas frases, os abraços são longos e os olhares continuam tagarelas, acabam nos contando tudo o que se passa.

Acho que somos do mesmo molde e da mesma massa que deu origem ao Big Bang, que compõe canções, produz luas e suas almas enluaradas. Cria o carinho onde brinca estrelinha, inspira marés, suspira rios, habita desertos, transita espaços e decora os dias com a realidade que escolhemos.

Então olho no céu e nas plantas, na filosofia e nas crianças e recomeço todo os dias, honrando quem me viu nascer para o amor que me abraça, para o amor que me alcança e para o amor que me descansa no portal da confiança.

Já te disse hoje?

Sempre achei palavras algo poderoso. Vivo rodeado delas e não seria o mesmo sem a presença de cada uma. Anoto as que não conheço, as amonto para descrever o que vejo ou vivo, invento significados, estabeleço origens, nos divertimos juntos. Algumas são alegres e saltitantes como eba!, assim seguidas de exclamação. Outras parecem não gostar de movimento, acho mesmo que preferem uma quietude silente, solene e suspirante: falo de saudade. Preguiça é uma palavra que vive bocejando. Correria está sempre apressada, não entendo sua falta fôlego. Fato tem certeza absoluta. Afago é uma palavra genérica para afeto. Parabéns é sorridente. Longe mora em outro lugar. Resposta vive se perguntando. Ausente sente falta de algo. Presente às vezes é presença e noutras, lembrança. Inter quer dizer infância. Amigo não precisa dizer nada. Silêncio mantém a expressão em cárcere privado, mas é mais eloquente sendo voluntário. Alegria é o apelido de Deus. Perdão é o amor retroativo. Tempo é o sempre em movimento. Eterno é qualquer coisa presa no pra sempre. Hoje quer dizer chance única, nascimento, festa, encontro, prece, pão de queijo, coca gelada, chocolate, livro, espaço, comemoração, riso, vida traduzida, caminho seguido. Hoje não é dia de palavra aflita. Esse dia é tudo que ele significa. Como abraço e amor vão junto com quem foi e permanecem com quem fica.  

As mulheres da Enaex

O Dia Internacional da Mulher/2018 foi comemorado na Enaex (uma empresa chilena com atuação mundial) com muita diversidade. Modelos de todas as etnias estrelavam as peças, sempre a partir do tema “mulheres são inspiradoras”. Ações internas, redes sociais, ativações, cartazes e palestras cheias
da força feminina fizeram parte do combo de comunicação.

Quem duplou comigo foi o talentoso Ivomar DalPra.



%d blogueiros gostam disto: