Mariel Fernandes

Vistas do meu Ponto

Posts tagged ‘sonho’

decreto

repreendo crenças, limbo,

sufoco, doença, desânimo, água parada,

virose, gremistas. desautorizo juízos finais,

falta de voz, insistências febris,

desistências, tristeza, impaciência, pressão alta,

pressão baixa ou só pressão.

invasão, falta, excesso de velocidade, crise

de meia idade, desentendimento, ausência

de cinema, ausência sistemática, mau estar repentino, dedo ruim,

dor no rim, ressentimento, livro e papo chato,

fome, dores em geral, Bolsonaros no particular,

certezas absolutas, topada no dedão, gente com

babinha no canto da boca, sopa de aipo, sermão,

universal, mania de perfeição, solidão, gente demais,

multidão, multa ou tombo. o ruim está proibido, junto

com a cara fechada e a falta de libido. alma que amo,

não aceito nada menos que dias extraordinários

e revogo a qualquer disposição em contrário.

O presente de hoje é fantasia, com Chico, Bethânia e eu na vigia.

Anúncios

Portal

Em portais não existem enigmas, só revelações

Portais não são lugares, nem precisam de espaço para existir. Vivem no hiato contraditório dos contratos e habitam na contramão dos juramentos. Não sei se pode ser acessado por uma pessoa apenas. Então imagino que tenham sido concebidos para receber seres em seu momento mais pleno. Aos pares, conectados, duas por vez, duplas em consonância, almas ensolaradas de si mesmas e se aquecendo mutuamente. Assim, em um ambiente onde amor e crença dançam sua dança, a vida se veste de encontro, inspirando tudo que esteja pronto para se tornar acontecimento.

O meu portal de estimação é quando vens. Tua chegada me mantém feliz, surfando na saudade. Feliz e de azul. Feliz e com o aroma de terra molhada: fico feliz até o nariz. Decoro cada dito, o que não é difícil: você fala quase nada e eu, você sabe, sou das palavras. De qualquer forma, renasço e renasces. Completamos nossas frases, os abraços são longos e os olhares continuam tagarelas, acabam nos contando tudo o que se passa.

Acho que somos do mesmo molde e da mesma massa que deu origem ao Big Bang, que compõe canções, produz luas e suas almas enluaradas. Cria o carinho onde brinca estrelinha, inspira marés, suspira rios, habita desertos, transita espaços e decora os dias com a realidade que escolhemos.

Então olho no céu e nas plantas, na filosofia e nas crianças e recomeço todo os dias, honrando quem me viu nascer para o amor que me abraça, para o amor que me alcança e para o amor que me descansa no portal da confiança.

Imagem

Está na alma das ventanias essa sede marítima por navios. É da natureza adversa das correntezas diversas o ataque, a surpresa e o barulho assustador das tempestades. No momento do naufrágio, hora das águas, o  frio te acolhe, o calor te abandona e a ilha mais próxima está a uma distância atlântica da vida que havia. O que se verá por um tempo impreciso serão marinheiros singrando por mares difíceis. O resgate depende da rapidez com que se compreende algumas coisas: nenhuma terra é firme. Boiar, às vezes, é a única providência possível. Sobreviver não é o bastante.  Então, no momento que virá no tempo misterioso em que você deixa de se debater e desiste de mandar cartas náufragas a amores distantes. Quando você abre mão do sonho de resgates e ganha calo fazendo a balsa que salva, isso liberta em você o mistério que você mantinha cativo no outro. Se abre então um novo caminho em milagres, onde todo encontro é  feito de um auto perdão profundo e inexplicável. O meu veio sob a forma de um farol iluminando a beleza oceânica da vida. Nada mal para quem tinha medo de nadar.

%d blogueiros gostam disto: