Mariel Fernandes

Vistas do meu Ponto

Posts tagged ‘um curso em milagres’

Acontece

Primeiro, alguém toma a iniciativa de fazer um pedido. Pode ser um carro, um amor, uma música, uma cura, qualquer coisa. Mas peça agradecendo o recebimento, gratidão é fundamental. Chame seus santos, pratique seus rituais, reze suas rezas e se quiser, dance a dança da chuva. Na verdade não importa se você pertence aos povos do deserto, se pratica chamanismo, se é ranzinza ou vascaína. O essencial é saber que tudo é uma prece e que alegria é o mínimo que acontece quando você fala com o Maioral. No meio de um show, o fã mandou um bilhete ao Bruce Springsteen, essa lindeza simpática e grande músico ao mesmo tempo. Qual era o desejo? Ouvir uma canção fora do repertório. Bruce se incendeia, motiva a plateia, pede ajuda, os músicos se inspiram, se tornam o pedido, o embelezam, nos tocam. Do nada, o que era um bilhete pedindo uma música num show em estádio lotado, vira uma festa de sons, de participação e de compartilhamento. Meu presente de hoje é dizer que acho que milagres são a explicação que a nossa ignorância dá à nossa vaidade. E se soubermos disso com o coração, seremos o extraordinário da invenção, do escrito, do bem dito. Não existe qualquer razão para nos sentirmos perdidos, me escuta? Se dirija a Buda ou a Bruce, tanto faz. O certo é que a vida está sempre atendendo a pedidos.

Anúncios

Um

Imagem

 

Fiquem em seus postos. Amores precisarão de portos antes de singrar seus amares. Se mantenham atentos, será permanente o desafiar dos deuses e implacável o rugir das tempestades. Não desistam, mesmo que inexistam horas amenas. Mesmo que existam poucos momentos amáveis ou porque tudo dá a impressão de que o todo é descartável. Lado a lado, estão o amor, as canções, os ditadores, os dragões, sapos e princesas, a escuridão implacável e as poucas luzes acesas. Vejam os limites da imensidão, o sim, o não, a legião da boa ou da má vontade. Lutam nesse momento efêmero e eternidade e teremos que decidir o destino das nossas mentiras e entender a origem das nossas verdades. Vamos precisar, mesmo sendo impreciso o navegar, correr os riscos de reabrir os portos, contar os mortos e prosseguir. E se antes nosso perigo era desconhecer profundeza oceânica, agora o que ameaça a raça humana é rio seco, o raso riso, o rir, o ir de nada a nada em braçadas largas. No entento, em todos os livros sagrados, da bíblia ao novo curso em milagres, há muitas línguas e muitas linguagens. Seus profetas pedem por esperança, a plantam e afirmam que origem e destino é nosso lugar comum. Que somos Um por todos. Que estamos  todos por Um.

%d blogueiros gostam disto: